segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Tão logo digo

Ardor o vento ao chegar à cama
ditas as folhas, cortas motivos
mergulho o pulo qual vagalhões chamas
à brisa susto, costas e línguas
lustre de pele ceia ao léu levantes
sortidos mantras, tão logo assumes
seguro laço, sol, soluções luzes
caí de pé do céu de sou amante:
cerúleo roxo e que sorte a minha
será bom dia ao quem nunca antes.

Nenhum comentário: