quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Flash

Temo e tomo a pausa
E choro
Com afazeres
- Fazeres fracos -
e o tédio, findo
O movimento do dia mudo.

No hiato que paro
E penso
Na indiferença
E obsolescência
Do momento ido
Qu'inda existe
No passado, e no escuro.

Nenhum comentário: