domingo, 12 de julho de 2015

Tua presença voou
pela janela afora.
Nem lembrança
nem cheiro
nem sombra de dúvida
que foste embora.

Nenhum comentário: