sábado, 7 de julho de 2012

Sente, e espera

Eu quero sumir do mundo
para que ninguém me encontre.
Eu quero chover na terra, infiltrar
descer, sem fim nem pra onde...
Quero sentir o peso do chão
o silêncio do abismo
que a dor deixa e que esconde
toda a agonia do riso,
do afago e vazio
que deixaste inda ontem...

Nenhum comentário: