sábado, 17 de dezembro de 2011

O verão não é minha praia


Os casais perambulam por ai
estudantes bebem nos bares
pais perdem o sono
filhos são o maior dos males
nesse calor infernal...

A luta é contra os insetos
Pequenos seres abjetos,
objetos
de toda a objeção
nesse calor infernal...

A rede é aliada da preguiça
Com a brisa, a água quente
do mar e a carniça
servida
nesse calor infernal...

Um vinho, um jazz
as roupas curtas as
bocas mudas
para tentar aplacar
esse calor infernal!...

As ruas se lotam
dessas coisinhas, luzinhas
pisca pisca
de noel; é natal
nesse calor infernal...

Pequenas embarcações
capengam, com seus donos que
pescam pelo canal
para a temporada
desse calor infernal...

Turistas de sua própria cidade
ficam a zapear na TV
pela necessidade
de encontrar algo nada a ver
com esse calor infernal...

A noite chega serena
carteado, conversa fora
os primos vão embora,
a temperatura é mais amena
mas ainda assim um calor infernal...

Olha, o verão tem lá a sua beleza
mas na ponta do lápis, cartas na mesa,
Não é a minha, a praia,
areia, mesmo que ermo,
esse calor enfermo;
pro inferno com esse calor infernal!...

7 comentários:

Marcela disse...

Mas que puxa, esse calorzinho gostoso... Pedindo o mar, cerveja bem gelada e roupas leves. Proscrastinando o dia inteiro para ir sentir o cheiro de noite quando acordar! Você realmente não gosta quando tudo fica nessa lentidão, nessa monotonia dissipativa? Eu adoro, massssss até que entendo... Fico o inverno inteiro esperando o verão e o verão inteiro esperando o inverno.

Luísa disse...

Digo que o verão tem suas belezas... tem seus momentos, mas de uma forma geral eu não gosto desse ar abafado, desse calor, dessa indisposição. A primavera é quente e leve, mas não insuportável. E eu sou suspeita, porque amo o frio...haha :)

Marcela disse...

Bom, ainda é primavera.

Luísa disse...

Bom, o poema não necessariamente é sobre hoje. :)

Marcela disse...

Sim, eu entendi. E exatamente por isso, ainda é primavera... Aproveite!

Luísa Tavares disse...

aham. 38 graus de pura felicidade. hahahah

Andrei Meurer disse...

Os primos vão embora. :~