quarta-feira, 16 de março de 2011

Faz-de-conta

Há tempos escrevi sobre buenos aires.
Disse querer voltar
(quem não gostaria?)
por seus tangos, suas flores
seus cachorros mil e passeadores;
alfajores.
Pela sensação do que,
vejo hoje,
só vi pela metade. Ou menos.

Não quero seus alfajores.
Cachorros temos de monte,
flores mil.
Do tango temos samba
-pra mim, mais bossa.

Quero esquina,
mil buzinas,
quero caos.
Quero aquela rua abandonada,
sua cara pintada de
tinta descascada eu quero
tudo!

Eu quero o rico e o pobre,
eu quero o mico e o nobre
ao mesmo tempo,
e eu quero uma casa.

Quero entrar na casa velha
mas bonita,
passar a sala que só tem
a poltrona velha mais bonita
passar a porta
que é um portal verdadeiramente porque
não fecha,
e encontrá-lo na cozinha,
sentado no parapeito da janela
olhando o nada.
Bebendo algo muito alcoólico
às dez da manhã;
boêmio, como sempre.
A luz matinal, aquela luz quase
sagrada,
entrando levemente inclinada,
recorta sua figura.

Eu quero atravessar o cômodo
a passadas largas,
com um vestido florido
e sandálias vagas,
parar em frente dele,
sem desviar o olhar
(jamais! não desviarei)
e dizer.

Dizer que eu coloquei um 'A'
bem no meio de 'temo'.

Quero fingir que isso não é de um
lindo filme qualquer,
quero fingir que isso acontece.

Como se a vida fosse de faz-de-conta.

7 comentários:

Davi Scherer disse...

todo mundo queria orquestrar a sua vida.

Carolina Pires. disse...

cara, o davi disse tudo.

J.B Ribeiro disse...

Já tinham mencionado o teu dom com a escrita, e como não é a primeira vez que passo por aqui, bem sabia disso. Mas sabe quando vem aquela certeza, AQUELA?
continua, lu!

Adriano Piekas disse...

Bom mesmo é sentir o gosto do gasto, o lado b, o inusitado, o retrô. Buenos aires, a vida em si, além dos olhos.

Luísa disse...

^^^^^^ falou tudo :)

Bruno Batiston disse...

Incrível tua forma de separar os versos, poucas vezes me senti tão à vontade com uma poesia prosaica assim.

Dizer que eu coloquei um 'A'
bem no meio de 'temo'.

Disse tudo.

Elisa Bayestorff disse...

fazia tempo que eu não me "entretia" tanto assim com a leitura.
adorei muito!